quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Mais que à vida... (à minha amada esposa - I)

Mais que à fama, mais que à riqueza... Mais que à vida...

Minha querida esposa:

Desde que te vi pela primeira vez, algo celestial invadiu-me o peito. Em inusitado ardor, meu coração apossou-se de minha mente e, juntos, pensaram: “é ela!”.

Nem mesmo sabia teu nome, mas sabia seres tu aquela pessoa única e especial pela qual vinha esperando toda a vida...

A sensação daquele instante renova-se cada dia que acordo ao teu lado. Ao olhar-te, vejo aquela que, hoje mulher, guarda ainda inalterado o especial semblante que a faz única, um “jeitinho” que mescla inteligência com simplicidade, meiguice com autenticidade, virtuosismo com personalidade, caráter com humor, doçura com alegria...

Enfim, és tu, única e inigualável, a Ana Carmem que tantos cobiçaram mas que o Senhor, na Sua infinita misericórdia, guardou intocada para mim. Como, tamanho pecador como sou, posso ter sido alvo de tão maravilhosa bênção? O amor de Deus é realmente inescrutável...

Minha vida não foi mais a mesma depois que te conheci. Tu não és apenas minha companheira, auxiliadora de todos os instantes, amante e amiga. És fonte de inspiração e segurança, que me acompanha até quando não estás fisicamente comigo. És presença indissolúvel permeando mente e coração, que me cativa e me domina pelo bem, outorgando-me a dádiva de amá-la com tamanha profundidade que seria capaz de ser feliz apenas em poder contemplá-la pelo resto de minha vida.

Perdoa-me pelos momentos em que, mesmo sob estrita autovigilância, cometo deslizes que te ofendem. Sabes nunca ser essa minha intenção, e que nada é além de um descuidado escape de pressões que tantas vezes fazem a nós, pobres humanos, ainda que com todos os motivos do mundo, atingir justamente aqueles que nos são mais próximos.

Fico tão orgulhoso a cada aniversário, quando te vejo tornando-se mais bela e sábia ano após ano. Quando te parabenizo, não o faço levianamente, como é costume a todos fazê-lo uns aos outros nestas datas festivas. Parabenizo-a vislumbrando em minhas orações por ti o amadurecimento que só traz bênçãos a quem o recebe. O passar dos anos é uma dádiva divina cuja excelência só pode ser percebida por aqueles que amam profundamente ao Senhor e entendem os tempos.

Devemos nos orgulhar por cada ano de nossas vidas, pois na verdade não é algo que perdemos, e sim algo que ganhamos. É mais um degrau acima na escadaria que nos conduz à sabedoria e ao discernimento, o que nos torna servos mais dignos do nosso Deus.

E, em cada aniversário teu, ó amada de minh’alma, estou eu também de parabéns. Estou sempre lembrando que, em tua data, sou eu quem recebe todos os dias, todos os instantes, o melhor presente, que és tu, minha querida.

As bênçãos do Senhor recaiam candidamente sobre ti, de forma duradoura e plena. Sê cheia de tudo o que pode haver de maravilhoso e que nosso Deus pode te dar. E suporta-me ao teu lado, imaginando que sou como um bom cão que, fiel, existe para protegê-la com a própria vida, mas que, nos momentos de descanso, nada é sem ti.

Amo-a mais que tudo. Mais que à fama, mais que a riqueza, mais que à vida. Este amor é o melhor presente que posso te dar.

Hoje e sempre.

Sempre teu,

Ricardo.

(Em 25/09/1998)

2 comentários:

Brenda disse...

Professor, quer dizer, DIfessor !
é tão lindo o modo como você fala da sua esposa, demonstrar e desabafar com todos que irão visitar seu blog, pessoas que até o senhor nem conheça.
É muito lindo e nós, vemos como essa união é uma coisa simplesmente, de Deus e que a cada dia, Ele vai cada vez mais abençoando!

Beijos, e felicidades.
Brenda - kerigma

Anônimo disse...

Obrigado por Blog intiresny